terça-feira, 20 de novembro de 2018

Limiar


Quero a alegria de ouvir Tua voz,
e o prazer de Te obedecer.
Caráter de quem é de fato,
muito mais que um ato,
de quem só parece ser,
e se contenta com opinião alheia.
Mais que vida aparente,
vida consistente.
Base sólida: a Cruz.
Diária negação de mim mesmo,
das vontades que me povoam.
Morte de quem sou,
na afirmação de quem Tu és.

Não quero a ação impressionante,
quero o amor edificante.
Não quero a fama que faz fãs,
quero a Cruz que faz discípulos.
Não quero palcos e plateias
– fugaz prazer dos aplausos.
Quero o melhor lugar
– o Teu Altar –,
o quebrantamento que lá me leva
[me tira do pó e me eleva]
desfrutar da sua Glória,
me faz ser o que eu não era,
e me livra de quem sou.



Laerte Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial