terça-feira, 20 de novembro de 2018

Que queres que eu faça?


“Perguntou-lhe Jesus: Que queres que eu te faça? Respondeu o cego: Mestre, que eu torne a ver”. (Mc 10:51)

Diante do barulho insistente promovido por Bartimeu, o cego de Jericó, Jesus resolveu atendê-lo. O Mestre mandou chamá-lo e ele, lançando fora a capa, de um salto levantou-se e foi ao encontro desejado. Na presença daquele que poderia transformar o seu miserável destino, houve a solícita pergunta:

Que queres que eu te faça?

Consciente da sua necessidade, responde sem titubear:

Mestre, que eu torne a ver.

Jesus libera o palavra, e imediatamente Bartimeu tem a visão restaurada.
Tremendo milagre! Que história linda!

Quando Jesus manifesta o seu interesse por nós, sempre irá repetir a pergunta:

Que queres que eu te faça?

Bem, o interesse dele por nós é sabido e notório. Mas, e o nosso interesse por Ele. Sim, pense comigo. Depois que Jesus faz em nós o que necessitamos, creio eu que, por gratidão, deveríamos perguntar:

Que queres que eu faça?

Saber o que Jesus espera de nós é fundamental para não termos um relacionamento meramente utilitário com o Senhor. Muitos querem fazer de Jesus um resolvedor de problemas. Só isso, nada além disso. Todavia, Ele quer ser o Senhor das nossas vidas, com direções claras e específicas, esperando a nossa obediência.

Certa ocasião, um homem se aproximou de Jesus e quis saber o que deveria fazer. Depois das perguntas iniciais, o Mestre lhe deu uma direção com a qual não concordou:

“E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me.
Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades”. (Mc 10:21-22)

Talvez, aí esteja a razão pela qual muitos só dizem a Jesus o que querem que Ele faça, sem, contudo, perguntar o que Ele quer que eles façam.


Laerte Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial