sábado, 19 de janeiro de 2019

A hora passada


A vida cobra,
o tempo pune.
A hora passada riu de mim –
inclemente deboche,
de quem sabe
que não posso mais tê-la.

Nela me perdi:
receio de fazer,
medo de arriscar,
grades da timidez.

Sem que visse, fugiu.
Enquanto pensava, escapou.
Ficou a dor
de quem não sabe a hora,
de quem perde o agora,
e vive no [eterno] amanhã.


Laerte Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial